quinta-feira, 31 de março de 2011

''Acreditamos todos que é impensável que o amor de nossa vida possa ser uma coisa leve, uma coisa imponderável; achamos que nosso amor é o que devia ser; que sem ele nossa vida não seria nossa vida. Convencemo-nos de que Beethoven em pessoa, triste e de cabelos revoltos, toca seu 'Es muss ein!'* para nosso grande amor.''




___________________________
*Tem de ser!